SALTENHAS BOLIVIANAS | Uma Empanada da Saltenha

Nas obras de Antonio Paredes Candia
(historiador e escritor), é possível ler que,
no início do século XX,
a senhora Juana Manuela Gorriti,
que mais tarde se tornaria esposa do presidente
Manuel Isidoro Belzu, nascida
na cidade argentina de Salta,
teve de fugir para o exílio com a sua família,
durante a ditadura de Juan Manuel de Rosas.

Deixou todos os seus bens para trás e instalou-se
em Tarija, na Bolívia. Durante muitos anos,
a família Gorriti foi marcada por uma pobreza extrema.

O desespero levou a família
a começar a preparar uns pastéis
que designava como "empanadas caldosas",
que eram típicas de algumas
cidades europeias, na época.



A venda destes pastéis tornou-os muito populares,
ao mesmo tempo que Manuela foi apelidada de "a saltenha",
devido à sua cidade de origem.
Os pastéis foram lentamente
ganhando popularidade em Tarija, tendo acabado
por se converter numa tradição.
Paredes Candia menciona
que era comum dizerem às crianças:
"vai buscar uma empanada da saltenha".
Com o passar do tempo, o nome de Manuela Gorriti
foi esquecido, mas não a alcunha, razão pela qual
a iguaria continua a ter o nome de saltenha.

Hoje em dia, é possível encontrar este produto
num grande número de locais de venda em toda a Bolívia.

A sua aceitação tem sido tão boa que chegou
mesmo ao mercado internacional.

Existem muitas variedades de saltenhas,
dependendo do recheio, mas mantêm todas um estilo
e uma massa comuns.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Saltenha

0