Festas juninas | Festas dos santos populares

Na época da colonização do Brasil,
após o ano de 1500, os portugueses introduziram
em nosso país muitas características
da cultura europeia, como as festas juninas.

Mas o surgimento dessas festas
foi no período pré-gregoriano, como uma festa pagã
em comemoração à grande fertilidade da terra,
às boas colheitas, na época
em que denominaram de solstício de verão.

Essas comemorações também aconteciam
no dia 24 de junho, para nós, dia de São João.
Imagem: folhaz.com.br/entretenimento/festas-juninas-de-goiania-em-2018/


Essas festas eram conhecidas como Joaninas
e receberam esse nome para homenagear João Batista,
primo de Jesus, que, segundo as escrituras bíblicas,
gostava de batizar as pessoas,
purificando-as para a vinda de Jesus.
Saiba mais sobre as Festas Juninas.
Festas dos santos populares.


Fonte:
https://www.brasilescola.com/detalhes-festa-junina/origem-festa-junina.htm

Pêlo | Fruta nativa da Caatinga.

Fruta nativa da caatinga
comumente encontrada na região do semiárido.

Exótica, a fruta
é proveniente da palma, uma espécie de cacto.

É a fruta de um cacto, cujo o nome é pêlo,
quipá, ou gogoia, encontrada em abundância
na cidade de Angicos, distante 170km de Natal,
de sabor azedinho exótico, faz parte
da história, cultura e economia daquela cidade.
Imagem: ne10.uol.com.br/canal/gastronomia/noticia/2013/06/02/sorvete-feito-de-fruto-da-caatinga-faz-sucesso-no-interior-do-rn-422682.php

Doces, sucos, mousses, dindins*, sorvetes, geléias, e cocadas,
são algumas das aplicações da fruta na gastronomia.

Dindins: O Dindin que também é conhecido como sacolé, gelinho ou chup-chup
é um picolé artesanal preparado dentro de pequenos sacos plásticos.
A iguaria surgiu durante a Segunda Guerra Mundial.
Inicialmente salgado, era usado
como fonte proteica pelos norte-americanos!

Fonte: Nopatio.com.br/tag/dindins-de-iguatu/

Amazonita | O poder de atrair o sucesso e a sorte no jogo.

Por aumentar a expressão criativa,
a amazonita é recomendada para ser usada
pelas pessoas envolvidas com a vida artística.

Fisicamente, pode ser usada para
aliviar tensões musculares,
principalmente nos ombros e pescoço.

Ela ajuda também a minorar problemas
relacionados com a gravidez e o parto.
Como amuleto, atribui-se a ela
o poder de atrair sucesso e também a sorte no jogo.

Imagem: nuestramizade.blogspot.com.br/2013/02/amazonita.html


A amazonita tem uma poderosa ação filtrante,
a nível mental, ela filtra as informações
que passam pelo cérebro e as combina com a intuição.
Esta pedra é extremamente calmante.
Tranquiliza o cérebro e o sistema nervoso,
além de alinhar o corpo físico
com o corpo etérico, mantendo uma saúde perfeita.

Ela equilibra as energias masculinas e femininas

e muitos aspectos de nossa personalidade.
A amazonita nos ajuda a ver ambos os lados
de um problema ou difrentes pontos de vista.
A amazonita suaviza traumas emocionais,
aliviando a preocupação e o medo.

É uma excelente pedra para pessoas
com excesso de responsabilidade, equilibrando-a.
A amazonita ajuda a manifestação do amor universal.
No feng shui esta pedra tem ação filtrante,
protegendo contra as emanações
eletromagnética dos telefones celulares e microondas.

Fonte:
caminhodoscristais.blogspot.com.br/2011/08/amazonita.html
cristaisaquarius.com.br/tipo-de-energia/cristais-e-pedras-para-amuleto-sorte/amazonita-sorte-no-jogo.html

Attiéké | Culinária da Costa do Marfim

Attiéké (também grafado “acheke”,
que deve ser mais próximo da pronúncia local)
é um prato tradicional da Costa do Marfim
feito com mandioca ralada que
se deixa fermentar e, depois de seca,
se coze no vapor ou em caldo, como cuscuz.

Imagem: https://www.internationalcuisine.com/cote-d-ivoire-attieke/
Na Costa do Marfim este prato é servido
com quase todos os alimentos, desde peixe frito
ou assado até sopas e guisados.

Attiéké é um produto artesanal
feito a partir da mandioca ralada.
É uma especialidade de determinados grupos étnicos
que vivem no entorno das lagoas
(Ebrie, Adjoukrou, Alladian, Avikam, Ahizi)
no sul da Côte d'Ivoire.

A textura é semelhante ao do cuscuz e é consumido
juntamente com uma grande variedade de molhos locais.
Você pode encontrar attiéké
(desidratado ou congelado) nos mercados africanos.

Fonte:
westafricacooks.tumblr.com/post/7256657516
pt.wikipedia.org/wiki/Atti%C3%A9k%C3%A9

Cagaita | Rica em vitamina C e antioxidantes.

A cagaita é um fruto típico do cerrado brasileiro,
sendo mais encontrado nos estados de Goiás,
Minas Gerais e Bahia, em cerrados e cerradões.

Imagem: https://www.saudedica.com.br/os-5-beneficios-da-cagaita-para-saude/
Sua árvore, a cagaiteira, é de porte médio
e pode atingir até 10 metros de altura.
Na época de sua floração,
nos meses de agosto e setembro,
a cagaiteira emite flores brancas
em abundância, muito perfumadas.
A época de frutificação
dessa árvore é nos meses de setembro e outubro.

Seus frutos são muito suculentos e consumidos
ao natural ou em forma de geleias, sucos,
licores, doces e sorvetes.

Com sabor acidulado, merecem certa atenção
quanto à quantidade ingerida.
Os frutos maduros que caem das árvores
e ficam expostos ao sol sofrem fermentação e,
se consumidos em excesso, causam efeito laxante,
o que justifica o nome popular e o nome científico.

Os frutos da cagaiteira são fontes de vitaminas
do complexo B, vitamina C e niacina,
além de glicídios e proteínas.
Saiba mais sobre a cagaita
um fruto típico do cerrado brasileiro
.

Fonte:
https://www.mundoeducacao.com/biologia/cagaita.htm

Dolmades | Culinária da Grécia

Dolmades ou Dolma
é um componente tradicional da cozinha grega.
Enquanto os ingredientes para o recheio
podem variar um pouco, o envoltório para dolmades
é tradicionalmente com folhas de videira.
No entanto, considera-se aceitável a utilização
de folhas de couve.

Imagem: https://www.drweil.com/diet-nutrition/recipes/mediterranean-stuffed-grape-leaves/

A beleza de dolmades é que
uma grande combinação de ingredientes
pode ser usada com esta base alimentar grega.
Geralmente, existe um tipo de carne picada
incluído no material de enchimento.

Tipicamente, a carne utilizada será de bovino ou de cordeiro,
embora frango desfiado também pode ser usado.
A carne é complementada por outros alimentos como
cebola, pinhões, arroz, alho, picados
ou tomates amassados, e
um número de diferentes temperos.

Dolmades são feitos a partir de folhas de parreira
(também conhecidos como folhas de videira)
recheados com arroz de grão longo,
pinhões torrados, ervas frescas e temperos.
Dolmades pode ser servido como parte de um prato
ou um prato de salada, ou simplesmente
apreciado como um saboroso lanche.
Saiba mais sobre dolmades
prato tradicional da cozinha grega


Fonte: wisegeek.com/what-are-dolmades.htm

Como fazer Panzanella?

Pão e salada de tomate.
Cozinha italiana
Panzanella ou Panmolle
é um preparado italiano originário das regiões
de Toscana, Úmbria, Marcas e Lácio.

Imagem: https://www.seriouseats.com/recipes/2015/09/classic-panzanella-salad-recipe.html


O prato consiste numa salada com pão amanhecido
de alguns dias e é bastante popular nos meses de verão.

O preparado inclui o pão fatiado, tomates frescos,
temperado com manjericão, azeite,
vinagre, sal e pimenta do reino.
O pão usado de costume é do tipo Toscano,
preparado sem sal e assado em forno a lenha.

Muitas vezes a Panzanella serve como base
para aproveitamento de ‘sobras’,
angariando assim
uma grande variedade de outros ingredientes.
Portanto não é raro encontrar receitas
indicando o uso de hortaliças,
peixes e frutos do mar para sua elaboração.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Panzanella

Painite | O mineral mais raro da terra

Ele sempre foi considerada
como o mineral mais raro da terra,
mesmo com os avanços nas pesquisas de hoje,
apenas três pequenos cristais
foram encontrados até agora,
porém, claro, sempre há
a esperança de explorar e
encontrar uma quantidade maior.

Imagem: https://en.wikipedia.org/wiki/Painite


A principal motivação é o preço médio
é de aproximadamente U$50.000,00
a U$60.000,00 o quilate da pedra.
Fonte:
top10mais.org/top-10-pedras-preciosas-mais-caras-mundo/#ixzz31LpDlJwW

Por muitos anos, se sabia que
existiam apenas três pequenos cristais painite.
Antes de 2005, havia menos de 25 cristais
conhecidos encontrados, embora mais material
foi desenterrado recentemente em Myanmar.

Mais recentemente, as amostras painite
foram descobertos em um
novo local no norte de Mianmar.
Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Painite

Baru | Castanha de Baru.

Fruto nativo do Cerrado brasileiro.
O baru ou cumbaru é o fruto do baruzeiro,
imperiosa árvore nativa do Cerrado brasileiro.
Infelizmente, esta espécie está ameaçada de extinção
devido à extração predatória de madeira, que possui
reconhecida resistência e qualidade,
com propriedades fungicidas.

Imagem: https://tudoela.com/castanha-de-baru/


Esta planta imponente, com copa densa, pode alcançar
mais de 20 metros de altura
e seu tronco chega até 70 cm de diâmetro.
O seu fruto é protegido por uma dura casca e,
no interior, encontra-se uma amêndoa de sabor
parecido com o do amendoim,
de alto valor nutricional e muito apreciada.

O baru possui cerca de 26% de teor de proteínas,
mais do que o coco-da-bahia,
castanha do pará e castanha de caju.
O fruto pode ser utilizado integralmente,
resultando em polpas de fruta, óleos,
farinha, manteiga e tortas.
A ele são associadas propriedades afrodisíacas.
Também são conferidas ao óleo de baru
propriedades medicinais anti-reumáticas.
Saiba mais sobre o baru
Fruto nativo do Cerrado brasileiro


Fonte: cerratinga.org.br/baru/

O que comer na Croácia?

A cozinha croata é fortemente influenciada
pela cozinha mediterrânica de países
como a Grécia, a Itália ou a Espanha.

Imagem: site.sca.com.br/blog/?tag=culinaria-da-croacia

Especialmente nas zonas costeiras,
a influência mediterrânica é sentida.

O azeite de oliva e o vinho sobre a mesa
são dois ingredientes que
não podem faltar a boa mesa croata.
Peixes e frutos do mar, cozidos com arroz;
uma boa salsicha Dalmácia ou Istria ou Eslovénia
e a boa carne de cordeiro.
Saiba mais sobre a culinária croata.

Fonte:
https://www.arecetas.com/gastronomia_de_croacia.html

Comida caipira | Pratos típicos do interior de São Paulo.

Comida caipira
é um conjunto de pratos típicos
do interior de São Paulo.

Foto: http://www.seligabofete.com.br/cantina-da-figueira.htm

Nos primórdios era feita
no fogo-de-chão na trempe,
o fogão dos tropeiros, onde as panelas ficavam
apoiadas em pedras em formato de triângulo
ou penduradas em uma armação de três varas
em estilo tripé por cima do fogo e que podiam
ser de ferro ou de pau verde, e às vezes
no chamado tucuruva, um fogão improvisado
no meio do cupinzeiro, com o passar dos tempos
ganhou altura e formato no que é hoje
o fogão a lenha, onde normalmente
é feita a maioria dos pratos.

Há relatos de que tropeiros Bandeirantes
tiveram grande influência da disseminação
da culinária caipira por quase todo o Brasil.

Entre os grandes pratos e
bebidas da cozinha caipira figuram:
o leitão à pururuca, cuscuz caipira de legumes,
pamonha, arroz tropeiro, bolinho caipira,
vaca atolada, frango caipira, o furrundum,
farofa de lingüiça, fraldinha em panela de ferro,
caipirinha, a paçoca de amendoim,
o feijão tropeiro, a canjica com
costelo de porco, o virado à paulista,
afogado, bolinho de mandioca,
rabada, o angu, pé-de-moleque,
a cabidela miúda, quentão, farofa de içá,
rosquinhas de pinga,
o doce de bananinha e entre outros.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Comida_caipira

Crostata | Culinária italiana.

Crostata é um disco fino e crocante,
uma espécie de torta doce
muito difundida na Itália
e também consumida em toda a Europa.
A primeira crostata foi feita em 1465.

Imagem: https://europetrippers.wordpress.com/2013/06/20/crostata/


Ela possui recheios tradicionais de geleias
que podem ser de pêssego, amora, laranja,....
Outros recheios podem consistir de Nutella, creme,....
Saiba mais sobre a Crostata
espécie de torta doce
muito difundida na Itália


Fonte:
europetrippers.wordpress.com/2013/06/20/crostata/