Fênix | Pássaro da mitologia grega

A fênix é um pássaro da mitologia grega que,
quando morria, entrava em auto-combustão e,
passado algum tempo, renascia das próprias cinzas.



foto: http://castleage.wikia.com/wiki/Fenix,_Risen_From_Ashes


Outra característica da fênix é sua força que a faz
transportar em voo cargas muito pesadas, havendo
lendas nas quais chega a carregar elefantes.
Podendo se transformar em uma ave de fogo.

Teria penas brilhantes, douradas, e vermelho-arroxeadas,
e seria do mesmo tamanho ou maior do que uma águia.
Segundo alguns escritores gregos,
a fênix vivia exatamente quinhentos anos.

Outros acreditavam que seu ciclo de vida era de 97.200 anos.
No final de cada ciclo de vida,
a fênix queimava-se numa pira funerária.
A vida longa da fênix e o seu dramático renascimento
das próprias cinzas transformaram-na em
símbolo da imortalidade e do renascimento espiritual.
Saiba mais sobre a Fênix,
um pássaro da mitologia grega.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/F%C3%AAnix

Presépio de Natal | Tradição natalina

Presépio, na língua portuguesa, designa
o local onde se recolhe o gado ou o estábulo.


O presépio, todavia, é também uma referência cristã
que remete para o nascimento de Jesus numa gruta
de Belém, na companhia de São José e da Virgem Maria.

Foto: http://www.culturamix.com/cultura/religiao/presepio-natal


Conta a Bíblia que, depois de muito tempo à procura
de um lugar para albergar o casal, que se encontrava
em viagem por motivo de recenseamento de toda a Galileia,
São José e a Virgem Maria tiveram que pernoitar
numa gruta ou cabana nas imediações de Belém.

De acordo com a mesma fonte, Jesus nasceu numa manjedoura
destinada a animais (no presépio, uma vaca e um burro)
e foi reconhecido, no momento do nascimento, por pastores
da região, avisados por um anjo, e, uns dois anos mais tarde,
não na manjedoura, mas na casa de Jesus, por Reis Magos vindos
do oriente, guiados por uma estrela,
que teriam oferecido ouro, incenso e mirra à criança.

Segundo a História, estes acontecimentos ocorreram no tempo
do Rei Herodes, que teria mandado matar todas as crianças
por medo de perder o seu trono para o futuro Rei dos Judeus.
Saiba mais sobre Presépio de Natal
uma tradição natalina


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pres%C3%A9pio

Esquizofrenia | Doença mental crônica

O início do transtorno pode ser confundido
com depressão ou outros transtornos ansiosos
(Pânico, Transtorno Obsessivo-Compulsivo, Ansiedade Generalizada).


Foto: http://segredosdomundo.r7.com/sera-que-voce-tem-esquizofrenia-faca-o-teste-e-descubra/

Quais os sintomas?

A esquizofrenia apresenta várias manifestações,
afetando diversas áreas do funcionamento psíquico.
Os principais sintomas são:

1. delírios: são idéias falsas,
das quais o paciente tem convicção absoluta.
Por exemplo, ele se acha perseguido ou observado
por câmeras escondidas, acredita que os vizinhos
ou as pessoas que passam na rua querem lhe fazer mal.

2. alucinações: são percepções
falsas dos órgãos dos sentidos.
As alucinações mais comuns na esquizofrenia
são as auditivas, em forma de vozes.
O paciente ouve vozes que falam sobre ele, ou
que acompanham suas atividades com comentários.
Muitas vezes essas vozes dão ordens
de como agir em determinada circunstancia.
Outras formas de alucinação, como visuais,
táteis ou olfativas podem
ocorrer também na esquizofrenia.
Saiba mais sobre a esquizofrenia
uma doença mental crônica.


Fonte:
http://www.saudemental.net/o_que_e_esquizofrenia.htm

Anko | Pasta usada na culinária oriental

Anko é uma pasta doce, feita de feijão vermelho,
ou azuki, que teve origem na Japão.


Foto: http://blogdereceitas.com/2013/11/17/anko-doce-de-feijao-azuki/


É utilizada nas culinárias chinesa, japonesa e coreana.
É feita com os feijões cozidos (com ou sem casca),
adicionando-se açúcar ou mel.

A casca dos feijões pode ser removida na peneira
antes de adoçar, o que torna a pasta mais leve e homogênea.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anko_(doce)

Baozi | Culinária da China

Pão tradicional chinês cozido no vapor.


Chamados de baozi na China, chukaman no Japão,
momo no Tibet, bánh bao no Vietnã, os pães cozidos no vapor
são pratos presentes em boa parte da Ásia.

Foto: https://www.youtube.com/watch?v=-i10YZe3bm8


E pode vir com uma variedade enorme de recheios:
carne de porco, broto de bambu, cogumelos,
anko, pasta de soja preta, kaya e
recentemente, chocolate, creme de baunilha e curry.

Sua origem é desconhecida, apesar de haver uma lenda
que diz que foi o estrategista militar, diplomata,
astrólogo e inventor chinês Zhuge Liang quem criou esses pães.

De acordo com essa lenda, na volta de uma campanha militar,
Zhuge encontrou um rio violento, que resistia
a qualquer tentativa de atravessá-lo. Informado que normalmente
os bárbaros sacrificam e jogam 50 cabeças para acalmar
o espírito do rio, o estrategista teria decidido, para evitar
um derramamento de sangue, fazer 50 pães
cozidos no vapor, com formato de cabeças, e jogá-los no rio.
Saiba mais sobre Baozi, Pão tradicional chinês cozido no vapor.

Fonte:
https://onivoro.wordpress.com/2009/12/13/baozi-manju-nunu-momo-etc/

Piquenique | Convescote | Atividade de entretenimento

Um lazer festivo incluindo uma excursão à um ponto,
geralmente no campo, onde a refeição é consumida ao ar livre.


Um convescote ou piquenique
(do francês pique-nique)
é uma atividade de entretenimento
que consiste na realização de uma
refeição ao ar livre, como um lanche ou almoço.

Foto: http://talgaroa.com/2014/05/25/dica-pra-quem-quer-fazer-piquenique/comment-page-1/


O termo está associada à uma atividade idílica,
simples ou mesmo romântica. Geralmente os lugares escolhidos
são campos, florestas e Parques, para usufruir
do contato com a natureza e a vida selvagem.

É uma prática muito difundida
na América do Norte, Europa, Oceania e Japão.
Saiba mais sobre um Piquenique ou Convescote.
Atividade de entretenimento.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Piquenique

Ratatouille | Prato da culinária francesa

O ratatouille é uma receita do século XVIII e pode ser
servida quente ou fria, sozinha ou como acompanhamento.


Um prato rústico, típico da região da Provença
em que se notam influências espanholas e italianas.
O nome significa «picar, triturar», mas podemos traduzir também
como «ragoût de legumes» ou «prato de berinjelas».

Foto: http://comsaborperfeito.com/ratatouille/


Para preparar o ratatouille não pode faltar berinjela nem tomate.
Com o restante dos ingredientes pode-se lidar mais à vontade.
O pimentão e a abobrinha não são obrigatórios na receita.
O método clássico de preparar a ratatouille envolvia tirar as peles
e sementes ao tomate e cozinhar separadamente os vegetais,
para serem combinados no final e temperados com sal e ervas da Provença
(ou uma combinação de tomilho, orégão, sementes de coentro) e funcho;
o conjunto levava cerca de uma hora a cozer,
sendo regado com vinho branco ou tinto.

No original francês, ratatouille é um substantivo feminino,
também chamado de "ragu grosseiro". Sopa de carne
ou peixe picados com legumes cozidos longamente em azeite.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ratatouille

Phat Thai | Culinária tailandesa

O Phat Thai foi inventado na Tailândia na década de 30
e se tornou um dos mais famosos pratos do país.


Foto: http://wickedfood.co.za/phat-thai/


Macarrão frito com ingredientes como tofu e camarão
e temperado com açúcar, molho de tamarindo, vinagre,
pimenta e peixe criam um prato delicioso,
que mistura sabores salgados e doces.

Fonte:
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/os-melhores-pratos-para-experimentar-em-diferentes-paises

Rösti | Culinária Suíça

Rösti é uma receita tradicional da culinária Suíça.


Originária do Cantão de Berna, consiste
- dependendo da receita - de batata crua ou cozida ralada
que é fritada em manteiga ou outro tipo de gordura
(com ingredientes adicionais como cebola,
toucinho, queijo, legumes, pedaços de maçã, etc.)
na forma de uma panqueca aberta.

Foto: https://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%B6sti


O termo Rösti refere-se também a produtos que,
uma vez preparados, ficam dourados e crocantes

Rosti são pedaços de batata ralados finos,
fritos em uma panela até ficarem dourados.
Originalmente, eram consumidos pelos agricultores
da capital Berna, como café da manhã, mas a iguaria
ficou tão popular que agora é apreciada em todo o país.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%B6sti
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/os-melhores-pratos-para-experimentar-em-diferentes-paises

kasha | Prato muito popular na Rússia

Kasha é um prato de cereais cozidos,
muito popular na Rússia e países vizinhos.


Foto: https://en.wikipedia.org/wiki/Kasha


Os cereais, que podem ser simples, como arroz ou painço,
ou preparados como semolina ou flocos de aveia,
são fervidos em leite, por vezes misturado com água;
a quantidade de líquido determina,
em parte, a consistência da kasha.

Um antigo ditado em russo que diz que
“xi e kasha são a nossa alimentação”.
Saiba mais sobre kasha
Prato muito popular na Rússia.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Kasha

Borscht | Cozinha da Rússia

Os turistas visitando a Rússia
precisam experimentar esse prato.

Borscht é uma sopa feita com raízes de beterraba.
Geralmente servido frio (embora também possa ser quente),
costuma ser coberto com uma colherada de creme de leite.

Foto: http://www.eatingwell.com/recipes/borscht.html


A sopa é normalmente preparada com beterraba
que lhe dá um forte coloração vermelha.
Outros ingredientes costumeiros são o repolho,
cenoura, pepino, batata, cebola, tomate,
cogumelo e carne, vinagre (alternativamente,
algumas receitas indicam limão), às vezes feijão.

O prato costuma ser servido com nata (creme de leite)
e batatas cozidas, ou kasha, uma papa de cereais
Saiba mais sobre borscht
prato da cozinha Russa


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Borsch
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/os-melhores-pratos-para-experimentar-em-diferentes-paises

Katsudon | Prato tradicional da culinária japonesa

O KatsudonÉ feito com costeleta de porco empanada,
coberta com ovo e outros condimentos.
É servido em uma tigela de arroz.


Foto: http://www.taste.com.au/recipes/35417/katsudon+crumbed+pork+egg+rice+bowl


O Katsudon é uma refeição bastante popular
entre os japoneses, além de ser considerado
um prato “auspicioso” devido ao seu nome.
“Katsu” tem a mesma pronúncia de “katsu”,
que significa “ganhar” ou “ser vitorioso”.
Por isso, degustar esse prato na véspera
de exames escolares tornou-se
tradição entre os estudantes.
Saiba mais sobre o Katsudon
Prato tradicional da culinária japonesa


Fonte:
http://www.japaoemfoco.com/katsudon-uma-refeicao-popular-no-japao/

Magazine Paquetaense

Jorge Soares. Apresenta!


Produtos com total garantia, centenas de ofertas.
Compre com a qualidade do Magazine Luíza. Em até 12 x sem juros!

Gyro | Culinária da Grécia

Gyros ou gyro, é uma apresentação de carne
assada num forno vertical, servida
num pão de pita ou sanduíche. Como acompanhamento da carne
incluem-se algumas verduras e molhos.

Os mais comuns acompanhamentos são
o tomate, a cebola e o molho tzatzik

Foto: http://www.dishmaps.com/lamb-gyro/42


Os típicos Gyros são feitos com um tipo de carne
– normalmente carne vermelha, vitela, carne de porco ou frango
- que é cozida em um espeto vertical e servida com tomate,
cebola e uma variedade de molhos. No sul do país
costuma ser servido com mostarda e ketchup.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gyros
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/os-melhores-pratos-para-experimentar-em-diferentes-paises

Molokhia | O prato mais popular do Egito.

Acredita-se ter sido o prato favorito
dos Faraós, que comiam com carne de coelho.


Esse prato é servido em todo norte da África,
mas é especialmente popular no Egito, onde foi criado.


Foto: http://www.alternativeegypt.com/Food-&-Recipes/Egyptian-Molokhia-Recipe.html


A versão egípcia da iguaria usa
folhas de Molokhia, uma espécie de espinafre
típica do país, cozidas com coentro e alho.
Costuma ser servido com frango,
carne de coelho, cordeiro ou peixe.

Fonte:
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/os-melhores-pratos-para-experimentar-em-diferentes-paises

Øllebrød | Tradicional prato dinamarquês

Øllebrød é um tradicional
pão de centeio dinamarquês,

embebido em cerveja e fervido
até ganhar o aspecto de mingau.

Foto: http://vaegttab.blogspot.com.br/2012/08/llebrd.html


Costuma ser servido com leite puro,
mas às vezes creme chantilly é usado em seu lugar,
o que faz parecer uma sobremesa,
mas é tradicionalmente servido como prato principal.

Hoje em dia estão disponíveis comercialmente
misturas em pó instantâneo para fazer Øllebrød.

Saci | Matita perê | Lenda do folclore brasileiro

O Saci-Pererê é uma lenda do folclore brasileiro
e originou-se entre as tribos indígenas do sul do Brasil.


Foto: http://www.alemdaimaginacao.com/Relatos%202P/a_visita_do_saci.html


O saci possui apenas uma perna, usa um gorro vermelho
e sempre está com um cachimbo na boca.
Inicialmente, o saci era retratado como um curumim endiabrado,
com duas pernas, cor morena, além de possuir um rabo típico.

Com a influência da mitologia africana, o saci se transformou
em um negrinho que perdeu a perna lutando capoeira, além disso,
herdou o pito, uma espécie de cachimbo, e ganhou
da mitologia europeia um gorrinho vermelho.
Saiba mais sobre o Saci pererê, Matita perê
uma lenda do folclore brasileiro.


Fonte: http://www.brasilescola.com/folclore/saci-perere.htm

Xiaolongbao | Cozinha chinesa

É difícil escolher só um prato
com toda a variedade gastronômica chinesa,
mas o xiaolongbao é certamente
uma das iguarias mais apreciadas.


Foto: http://www.absolutechinatours.com/china-cuisine/Xiaolongbao.html


Original de Xangai, esses bolinhos
são geralmente recheados com algum tipo
de caldo de carne e sopa, cozidos
no vapor, em uma cesta de bambu.
São servidos quentes nas cestas
de bambu em que foram cozinhados

Fonte:
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/os-melhores-pratos-para-experimentar-em-diferentes-paises

Pastel de Belém | Pastel de nata | Doçaria portuguesa

Os pastéis de nata ou pastéis de belém são uma das mais populares especialidades da doçaria portuguesa.


Foto: http://alfamaalimentos.com.br/pastel-de-belem/


Embora se possam saborear pastéis de nata
em muitos cafés e pastelarias,
a receita original é um segredo
exclusivo da Fábrica dos Pastéis de Belém, em Lisboa.
Aí, tradicionalmente, os pastéis de Belém comem-se
ainda quentes, polvilhados de canela e açúcar em pó.

O Pastel de Belém foi eleito em 2011
uma das 7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal.

Em 1837, em Belém, próximo ao Mosteiro dos Jerónimos,
numa tentativa de subsistência, os clérigos do mosteiro
puseram à venda uns pastéis de nata. Nessa época,
Belém e Lisboa eram duas localidades distinctas
com acesso assegurado por barcos a vapor.
A presença do Mosteiro dos Jerónimos
e da Torre de Belém atraíam inúmeros turistas que
contribuíram para difundir os pastéis de Belém.
Saiba mais sobre os pasteis de belém
especialidade da doçaria portuguesa.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pastel_de_nata

Poutine | Prato da cozinha canadense

Poutine é um prato da culinária canadense,

originário da província de Quebec,

feito com batatas fritas e coalhada de queijo
coberto com um molho de carne castanho claro.

Foto: https://en.wikipedia.org/wiki/Poutine


Batatas fritas cobertas com molho de carne e queijo.

Essa mistura de batatas fritas com molho de carne
e queijo derretido pode ser saboreado
em vários restaurantes e até em fast food.

Currywurst | Prato de fast-food alemão

O Currywurst é um típico prato de fast-food alemão


O popular prato de fast-food
é feito com Bratwurst (salsicha) frita ou cozida no vapor,
temperada com ketchup picante e servida com batatas fritas.


Foto: http://offclouds.com/328377-currywurst.html


Currywurst é um prato de fast-food alemão.
Ele consiste basicamente em salsicha de porco cortada
e temperada com ketchup ao curry.
O currywurst surgiu após a Segunda Guerra Mundial, em 1949,
quando Herta Heuwer temperou salsicha de porco grelhada
com ketchup e pó de curry, tendo obtido
este último com soldados ingleses.

Em um cenário de destruição e privação resultante da guerra,
ela iniciou a venda dessa barata "comida de rua",
que com o tempo ganhou o paladar alemão. Tradicionalmente,
o currywurst pode ser servido com batatas fritas
ou com pão (até certo ponto parecido
com o pão francês consumido no Brasil).
A combinação da salsicha com o curry e o ketchup
é muito popular na Alemanha, sendo esse
um alimento de rua e também uma refeição caseira.

O prato é servido normalmente em um recipiente de papel,
poliestireno ou plástico, sendo consumido
com um pequeno garfo de madeira ou de plástico.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Currywurst
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/os-melhores-pratos-para-experimentar-em-diferentes-paises

Kirsch | Bebida produzida na região da Floresta Negra, Alemanha

kirsch tem sabor suave, é amplamente
utilizado na elaboração de drinques e sobremesas


Kirsch ou quirche é uma bebida resultante
da destilação de suco fermentado
de uma cereja negra, típica da Alemanha.

Foto: http://www.martinsofflicence.ie/bols-kirsch/


Apresenta coloração muito clara, pois não é
envelhecida em carvalho, e ao contrário
dos licores de cereja, não é doce.

É usualmente servida como aperitivo gelado,
mas nos países germânicos é comum servi-la após a refeição e,
dependo da qualidade do produto, em temperatura ambiente.

Faz ainda parte da receita de fondue de queijo.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Kirsch

Ginjinha | Licor muito popular em Portugal

Ginjinha, é um licor obtido a partir da maceração
da fruta da ginja, similar à cereja,
muito popular em Portugal, especialmente em Lisboa,
em Óbidos, em Alcobaça e no Algarve.


É costume servi-lo com uma fruta curtida
no fundo do copo, popularmente dito
"com elas", ou, quando pura, "sem elas".


A criação de licores à base de frutas
remonta a tempos e locais ancestrais, onde estas eram
tidas como medicinais ou na cura de diversos males.
É difícil estabelecer com exactidão
a origem do aparecimento da ginja.

Foto: http://www.twice-cooked.com/2013/07/19/ginjinha-or-portuguese-sour-cherry-liqueur/


Contudo, pensa-se ser procedente da Ásia menor,
das margens do Rio Cáspio, tendo sido gradualmente
dispersa pelos países mediterrânicos
através das rotas comerciais.

Na Etnografia Portuguesa, José Leite Vasconcelos,
refere que Plínio o velho (séc. I DC), famoso escritor romano,
louva as ginjas da Lusitânia. Portugal tem, de facto, no Oeste,
nomeadamente no concelho do Óbidos, graças ao seu
particular microclima, as melhores ginjas silvestres da Europa.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ginjinha
http://www.obidos.pt/CustomPages/ShowPage.aspx?pageid=4a22f711-3cd0-49c1-ab20-8ad36b7b1cb6

Ginja | Cereja ácida | Amarena

Ginja ou cereja ácida, também conhecida como amarena,
é uma espécie nativa de grande
parte da Europa e do sudoeste asiático.


Foto: https://www.sabiar.com/en/produtos/descobrindo-o-licor-de-ginja


É um parente próximo da cereja Prunus avium,
também conhecida como cereja-doce, mas o seu fruto
é mais ácido, sendo útil principalmente para fins culinários.

A árvore é menor que a da cereja-doce, alcançando
entre 4 a 10 metros de altura. A cor do fruto varia
entre o vermelho e o preto,
desenvolvendo-se em ramos mais curtos.
Saiba mais sobre a Ginja ou cereja ácida,
também conhecida como amarena.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ginja

Cereja | Fruta originária da Ásia

A cereja é uma fruta pequena, arredondada,
de cor vermelha e com polpa macia e suculenta,
que tem a sua origem no continente Asiático.


Foto: https://corpussana.wordpress.com/2014/11/10/10-beneficios-das-cerejas/


Rica em vitamina A, B e C, além de conter cálcio,
ferro, fósforo e proteínas, o fruto da cerejeira
é muito apreciado por combater os
radicais livres e ajudar na digestão.

A cereja é uma fruta que quando consumida in natura
tem propriedades refrescantes, diuréticas e laxativas,
e por ser rica em ácido salicílico é indicada
no tratamento e combate ao reumatismo,
gota, artrite e redução do ácido úrico.

É uma fruta pouco calórica que contém muita fibra,
o que auxilia no funcionamento do intestino.
Com altas concentrações de antocianina, a cereja fresca
é considerada um anti-inflamatório natural,
prevenindo inflamações e acalmando dores no corpo.
Saiba mais sobre a cereja
fruta originária da Ásia que possui
propriedades muito benéficas para o homem.


Fonte: http://www.brasilescola.com/frutas/cereja.htm

Rote Grütze | Rødgrød | Cozinha alemã

Frutas vermelhas com sorvete


Foto: http://sidetracks-germany.com/2013/02/17/hamburg-water-ways/

Receita tradicional do verão da Alemanha,
com as frutas da terra como o mirtilho, framboesa,
cerejas, morangos e amoras, que
aqui são chamadas de frutas vermelhas.

Saiba mais sobre Rote Grütze
Receita tradicional no verão alemão


Fonte:
https://heikograbolle.wordpress.com/2011/12/19/receita-alema-rote-grutze-frutas-silvestres-com-sorvete/

Arancino | Petisco da culinária italiana

O arancini é o petisco italiano
feito com uma bolinha de risoto recheada
com queijo e azeitona e depois empanado.


O arancino foi inspirado pelos árabes,
que habitaram a região e consumiam
arroz e açafrão, com ervas e carne.


Foto: http://altasaciedade.com.br/arancini-o-risoto-que-virou-bolinho/


A parte empanada foi introduzida na corte de Frederico II,
como forma de conservar durante mais tempo o alimento,
quando fosse necessário transportá-lo,
em viagem, na caça ou no trabalho no campo.
Saiba mais sobre o arancini
petisco da culinária italiana


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Arancino
http://receitas.ig.com.br/2013-07-29/conheca-o-risoto-que-virou-bolinho.html

Jiló | Benefícios do jiló

Famoso por seu gosto amargo,

o jiló é um fruto fonte de vitamina A, C e as
do complexo B, rico em minerais como ferro, cálcio,
magnésio e fósforo. Possui ainda flavonoides,
esteroides, alcaloides, fibras, etc.


Foto: https://br.fotolia.com/tag/jil%C3%B3


Seus nutrientes garantem ao alimento
propriedade digestiva, auxiliando no tratamento
de distúrbios hepáticos (fígado) e dispepsia biliar.
Seu potencial antioxidante faz dele um bom alimento
para a saúde cardíaca, reduzindo o colesterol
e contribuindo para a manutenção da saúde em geral.

É pobre em calorias, o que faz dele um bom alimento
para compor sua dieta de emagrecimento pela redução
do consumo calórico associada aos outros benefícios.
Saiba mais sobre o Jiló.
Descubra os benefícios do jiló e deliciosas receitas!

Fonte:
http://lar-natural.com.br/descubra-os-beneficios-do-jilo-e-deliciosas-receitas/

Quiabo | Os Benefícios do Quiabo

Os Benefícios do Quiabo para saúde,

incluem sua capacidade de reduzir
os níveis de colesterol total,
melhorar a saúde digestiva, melhorar a visão,
melhorar a saúde da pele, proteger a saúde infantil,
prevenir certos tipos de câncer, fortalecer os ossos,
melhorar a saúde cardiovascular,
ajuda o sistema imunológico,
reduz a pressão arterial,
e proteger a saúde do coração.

Foto: http://www.brasilescola.com/saude/o-quiabo-diabetes.htm


O Quiabo pode não ser o vegetal mais convencional no jardim,
mas o seu rico teor de vitaminas e minerais, incluindo
as vitaminas A, B, C, E e K, bem como cálcio,
ferro, magnésio, potássio, e de zinco.
Além disso, quiabo contém altos níveis de fibra mucilaginoso.
Saiba mais sobre Os Benefícios do Quiabo para a Saúde

Fonte:
http://www.saudedica.com.br/os-beneficios-do-quiabo-para-saude/

Spätzle | Culinária alemã

Tradicional massa alemã


Foto: http://www.mykitchenintherockies.com/2012/03/05/spatzle-german-noodle-dish/


Spätzle é uma massa, muito usada no sul da Alemanha,
na Áustria ocidental, na Suíça, na Alsácia e, fora da Europa,
em regiões de imigração alemã, como o sul do Brasil.
Em certas cidades do norte da Itália, é conhecido por Troffi.

São fabricados introduzindo pedaços de massa em água fervente
e tirando continuamente os pedaços que ficam cozidos.
A massa propriamente dita consiste em ovos, farinha e sal.
Algumas receitas de Spätzle também incluem leite e água.

O Spätzle pode acompanhar qualquer
prato de carne preparado com um molho.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sp%C3%A4tzle

Cominho | Especiaria originária do Mediterrâneo oriental

O cominho é originário do Oriente Médio e África.

Era conhecido desde 5.000 AC e foi encontrado
nas pirâmides do Egito onde era usado também na mumificação.

Ele foi introduzido nas Américas pelos colonizadores,
onde se tornou um dos principais condimentos.

Foto: http://hortas.info/como-plantar-cominho

Muito usado nas cozinhas mexicanas, indianas e do Médio Oriente.

Na Turquia também é muito empregado, principalmente
em licores e na própria alimentação. De sabor diferente,
ficando entre o da pimenta e o anis, cativou muitos adeptos.
Hoje em dia são cultivados na África do Sul
e nos Países do Oriente Médio, Índia e México.

Pimenta Dioica | Pimenta-da-jamaica

Especiaria nativa da América Central e ilhas do Caribe.


Pimenta dioica
(popularmente conhecida como pimenta-da-jamaica)
é uma espécie de árvore que chega a medir
até 10 metros, da família das mirtáceas.


Foto: http://www.henriettes-herb.com/galleries/photos/p/pi/pimenta-dioica-2.html


Nativa da América Central e Caribe, sua madeira
é própria para o fabrico de bengalas, e a casca,
os frutos e as sementes são estimulantes, carminativos,
aromáticos e sucedâneos da pimenta-do-reino.
Também é conhecida pelos nomes
de murta-pimenta, pimenta e pimenta-de-coroa.

O seu sabor é bastante apreciado e lembra
a combinação de canela, noz-moscada e cravo-da-índia.
O interior dos frutos contém duas sementes que depois
de beneficiadas dão um sabor especial às conservas,
e servem para condimentação de carnes e mariscos.

A pimenta-da-jamaica branca é ideal para carnes brancas,
maioneses e molhos brancos, por ser mais suave.
A preta é indicada para carnes vermelhas.
A pimenta moída serve para aromatizar bolos,
biscoitos, pudins, carnes, sopas e molhos.
A Jamaica é o maior produtor com cerca de 70% da produção mundial.

Fonte:https://pt.wikipedia.org/wiki/Pimenta_dioica

Especiarias | Temperos (condimentos) usados na culinária

As especiarias são temperos (condimentos) usados
na culinária para proporcionar sabores diferentes nas comidas.


Algumas especiarias também eram, e ainda são, utilizadas
na fabricação de cosméticos, óleos e medicamentos.

As principais são: pimenta, gengibre, cravo, canela,
noz moscada, açafrão, cardamomo e ervas aromáticas.

Foto: http://www.lilori.com.br/liloripedia/especiarias-0


Na época das Grandes Navegações e Descobrimentos
Marítimos (séculos XV e XVI) eram muito
valorizadas na Europa, pois não podiam ser
cultivadas neste continente em função do clima.
O surgimento e crescimento da burguesia também aumentou
a demanda por produtos considerados de luxo
na época, como, por exemplo, as especiarias.
Saiba mais sobre as Especiarias
Temperos (condimentos) usados na culinária.


Fonte: http://www.suapesquisa.com/o_que_e/especiarias.htm

Ervas aromáticas | Ervas aromáticas usadas na culinária.

Um jardim aromático é o orgulho de qualquer jardineiro
que, para além de desfrutar de uma horta verde e vibrante,

beneficia ainda dos seus poderes olfativos e de
sabores frescos, a utilizar na cozinha… diretamente da terra.


Foto: http://www.oblogdohamburguer.pt/ervas-aromaticas-aquele-toque-especial/


Existem dezenas de ervas aromáticas que podem ser cultivadas,
algumas mais tradicionais do que outras
– estas são das mais populares.
Saiba mais sobre as Ervas aromáticas
Top 10 ervas aromáticas


Fonte:
http://omeujardim.com/artigos/top-10-ervas-aromaticas

Coentro | Especiaria Originária do Mediterrâneo e Oriente Médio

O coentro já era conhecido e utilizado pelos egípcios,

não como tempero, mas como planta medicinal
(a ele se atribuíam propriedades digestivas, calmantes e,
quando usado externamente, para alívio
de dores das articulações e reumatismos),
além de possuir efeito anafrodisíaco.


Foto: http://www.sakata.com.br/produtos/hortalicas/macarias/coentro


O coentro é muito utilizado na culinária
brasileira nordestina e também na região Norte.
Em Portugal, é muito utilizado, por exemplo,
na cozinha alentejana e noutras regiões do sul do País.
No norte, é praticamente ignorado.

O Coentro foi trazido para o Brasil através
dos escravos africanos, após a abolição da escravatura.
O Coentro é uma erva que se utiliza como
especiaria e que conta com numerosas
propriedades benéficas para a saúde humana.
Usam-se tanto as suas folhas como as suas sementes
e em algumas ocasiões inclusive confunde-se com a salsa.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Coentro
http://www.saudedica.com.br/10-beneficios-coentro-saude/

Noz-moscada | Especiaria originária da Indonésia

Até meados do século XIX a única fonte mundial de noz-moscada
eram as pequenas ilhas Banda nas Molucas, Indonésia.


Utilizada desde o tempo dos romanos, a noz-moscada
era uma das mais valorizadas especiarias na Idade Média,
utilizada em noz e em *macis como tempero
e conservante na culinária e na medicina.

Foto: http://temperaria.com.br/serie-temperos-noz-moscada/


Vendida por mercadores árabes à República de Gênova
era distribuída na Europa a preços exorbitantes.
Como os mercadores nunca divulgavam a localização exata
da sua fonte, nenhum europeu conseguia deduzir a sua origem.

Em nome do Rei de Portugal, em agosto de 1511 Afonso de Albuquerque
conquistou Malaca, que era ao tempo o centro do comércio asiático.
Conseguindo obter a localização das ilhas Banda,
enviou uma expedição de três navios comandados
pelo seu amigo de confiança António de Abreu para as encontrar.

Pilotos malaios guiaram os portugueses via Java
até Banda, onde chegaram no início de 1512.
Sendo os primeiros europeus a chegar às ilhas, aí permaneceram
durante cerca de um mês, comprando e enchendo
os seus navios com noz-moscada e cravinho.
Mais tarde a noz-moscada e o macis seriam negociados
também pelos holandeses, passando depois a ser cultivada
na Índia, na Malásia, nas Caraíbas e noutras regiões.

*Macis: é a casca da semente da noz-moscada.
Para extrair o macis, é necessário
deixar secar o fruto da moscadeira, a noz-moscada,
durante alguns meses. Após esse período, a casca
separa-se do fruto, sendo possível extrair o macis,
que em seguida também é deixado a secar, para poder ser prensado.
O produto final obtido possui uma cor avermelhada.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Noz-moscada

Pimenta-do-reino | Pimenta-preta | Especiaria originária da Índia

A Pimenta do Reino ou Pimenta preta
é o tempero mais popular do mundo.


A pimenta-do-reino, é uma
das mais antigas especiarias conhecidas.

Os seus grãos, secos e moídos, são
muito usados na culinária de diversos países.
Tem um sabor forte, levemente picante,
proveniente de um composto químico chamado piperina.

Foto: http://www.bolsademulher.com/medicina-alternativa/909/poder-de-cura-da-pimenta-do-reino


O comércio da pimenta-preta era bastante ativo
no subcontinente indiano, de onde era trazido
por mercadores muçulmanos para o Ocidente, onde
era distribuída por genoveses e venezianos.

Historicamente o seu valor chegava a ser tão alto
que ela foi utilizada como moeda: conta-se que Alarico I,
o Visigodo
exigiu de Roma um resgate de ouro, prata e pimenta.
A busca por essa especiaria, utilizada e valorizada
desde tempos imemoriais, foi uma das principais causas da expansão
– e apogeu – do império português no Oriente.
Um quintal de grãos de pimenta (60 kg)
chegou a valer, à época, 52 gramas de ouro.

OBS: Era chamada de pimenta de Portugal durante o período colonial.
Depois da colonização, no Brasil passou a se chamar
pimenta do reino, pois vinha de Portugal e logo do reino.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pimenta-preta
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/noticias/?p=159551

Repolho | Benefícios do repolho

O repolho é muito conhecido na culinária popular
e em muitas culturas, pois além de ser
grande e saudável, é relativamente barato.

.

Confira abaixo os benefícios e propriedades desse alimento
que pode ser preparado refogado, na forma
de saladas ou como complemento de pratos como sopas.


Foto: http://lar-natural.com.br/os-beneficios-do-repolho/


Fonte de vitamina C e antioxidantes, o repolho deve
fazer parte do cardápio de todas as pessoas, pois é rico
em fibras, potássio, folato e betacaroteno.
O repolho roxo contém ainda antocianinas, as mesmas
presentes nas uvas, que são eficazes na proteção do coração.
Além disso, auxilia no fortalecimento do
sistema imunológico e favorece a pele saudável.

O de coloração verde é mais rico na vitamina A do que
o roxo, sendo melhor para a proteção da visão e da pele.
Saiba mais sobre o repolho
benefícios e propriedades.


Fonte:
http://www.remedio-caseiro.com/repolho-beneficios-e-propriedades/

Anis | Erva-doce | Vegetal oriundo do Oriente Médio

Originária do Oriente Médio,
o anis vem sendo cultivado no Egito, na Ásia menor
e nas ilhas gregas há mais de mil anos.
Quando o Império Romano absorveu a cultura grega,
também passou a cultivá-lo, estendendo-o
às costas do Mediterrâneo, à França e à Inglaterra.

O anis ou erva-doce é uma planta.
É popularmente chamada de erva-doce.


A sua fruta em forma de semente
é usada em confeitaria e em licor.


A fruta consiste em dois pistilos unidos e tem
um sabor aromático forte e um odor poderoso.
A semente de anis também é usada em alguns
caris e pratos com frutos do mar, contra o
mau hálito e como ajudante digestivo.

Foto: http://chefrotisseur.blogspot.com.br/2013/04/anis-o-pimpinella-anisum.html


Todas as partes que ficam acima do solo de uma
planta jovem de anis também são comidas como vegetal.
Os caules se parecem com os do aipo na textura
e são mais suave no sabor do que os frutos.

Por destilação, da fruta extrai-se um óleo volátil de anis,
o qual é útil no tratamento de flatulência e cólicas infantis.

As frutas de anis são aproveitadas pela
indústria de bebidas que elaboram
licores com esta essência.
No setor de padarias e confeitarias
essas frutas são utilizadas
como decorativas, por conter um sabor
intenso e um perfume característico.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anis
http://ci-67.ciagri.usp.br/pm/ver_1pl.asp?f_cod=10
http://www.infoescola.com/plantas/anis-erva-doce/

Garam Masala | Culinária indiana

Possui um sabor diferenciado e forte
agradando aos mais diversos paladares.


Garam masala é uma mistura de especiarias moídas
muito comum na culinária da Índia, sendo também
encontrada nas culinárias de outros países do sul da Ásia.


Foto: http://www.dicasdocheff.com.br/categoria/preparo-e-coccao/temperos/


Pode ser usado simples ou em conjunto com outros temperos.
O garam masala é forte, mas não picante como uma pimenta malagueta.

A composição do garam masala varia de região
para região, havendo uma grande variedade por toda a Índia.
Alguns dos ingredientes mais comuns são grãos de pimenta
preta e branca, cravinho, louro, cominho preto,
sementes de cominho, canela, cardamomo preto, castanho
e verde, noz-moscada, anis e sementes de coentro.

São usadas diversas combinações destes ingredientes nas
variações regionais do garam masala, não sendo
nenhuma delas considerada mais autêntica que a outra.
Saiba mais sobre Garam masala
uma mistura de especiarias moídas
muito comum na culinária da Índia.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Garam_masala

Tofu | Queijo feito à base de soja

Tofu (豆腐) é um alimento produzido a partir da soja.

Tem uma textura firme parecida com a do queijo,
sabor delicado, cor branca cremosa e
apresenta-se sob a forma de um cubo branco.

É originário da China, mas muito comum também
na alimentação japonesa e coreana. O processo de
fabricação a partir do leite de soja, é muito similar
ao do queijo fabricado a partir de leite,
tendo também a mesma consistência.

Foto: http://www.andrezzabotelho.com.br/creme-de-tofu-com-gergelim/


É por isso também conhecido por queijo de soja.
Tem um sabor suave, e por isso é
geralmente usado em receitas relativamente simples.
Na culinária asiática o tofu é usado em todo
o tipo de receitas, tanto doces como salgadas.

Pode ser comido cru, frito,
cozido em sopas ou em molhos,
cozido a vapor, recheado com diferentes ingredientes,
ou fermentado como pickles, etc. Nutricionalmente
tem um conteúdo proteico muito rico e por isso
é usado no ocidente como substituto
da carne por vegetarianos.
Os coagulantes mais utilizados
são cloreto de magnésio e nigari.

É possível também coagular a proteína de soja com limão
ou vinagre, mas estes alteram o sabor do tofu,
além de não serem tão eficazes.
Outra possibilidade é o cloreto de cálcio.
Saiba mais sobre o Tofu
Queijo feito à base de soja


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tofu

Yakibifum | Culinária oriental

Yakibifun é muito popular na culinária oriental,

frequentemente utilizado para fazer pratos quentes e frios.

Foto: http://cozinhaecultura.blogspot.com.br/2011/04/yakibifum.html


É basicamente uma espécie de macarrão feito com arroz.
Uma massa fina, leve e de fácil cozimento, originária da China.

É uma espécie de variação do yakisoba. Utiliza um tipo
de macarrão diferente, o bifum (macarrão de arroz)
Saiba mais sobre o Yakibifun
prato muito popular na culinária oriental.


Poori | Puri | Cozinha indiana

Pão frito indiano.
É geralmente servido com caril ou Pasteis.

Foto: http://www.tripadvisor.com/LocationPhotoDirectLink-g189180-d7202733-i119648225-Bay_of_Bombay-Porto_Porto_District_Northern_Portugal.html

O Puri é preparado com farinha de trigo.
Em algumas receitas, sementes de cominhos
também são adicionados à massa.


A massa de farinha e sal é lançada
em um pequeno círculo e desenrolado e cortado
em pequenos círculos e frito em óleo vegetal. Enquanto fritar,
ele incha como uma bola redonda, porque a umidade na massa
se ​​transforma em vapor, que se expande em todas as direções.

Quando fica com a cor castanho-dourado, ele é removido e
pode ser servido quente ou guardado para uso posterior.

O puri poderá ser furado com um garfo antes de fritar,
porém, o puri perfurada não se espande quando cozido,
porque o vapor escapa enquanto cozinha.
Saiba mais sobre o Poori
pão frito indiano
.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Puri_(food)

Ponte Móvel | Prótese parcial removível

Aparelho protético que substitui os dentes perdidos

em arcadas onde ainda permanecem alguns dentes naturais,
portanto, pacientes com perda parcial de dentes.

Foto: http://www.istoe.com.br/assuntos/semana/detalhe/91850_LEILOADA+A+PONTE+MOVEL+DE+WINSTON+CHURCHILL

chamada de removível porque pode ser
retirada pelo paciente no momento que desejar.

Popularmente chamada de ponte móvel, são próteses
retidas a grampos 'semiflexíveis' metálicos apoiados
em dentes naturais e por um perfeito assentamento
do aparelho sobre a gengiva das áreas desdentadas.

Quando a estética é prejudicada ou existe uma necessidade
estética maior ou seja, ela é fundamental, existem os aparelhos
removíveis adaptados através de encaixes (attachments) e
frezagens executados em coroas protéticas cimentadas sobre
alguns dentes naturais remanescentes; neste caso
as técnicas clínicas e laboratoriais são mais sofisticadas.
Saiba mais sobre Ponte Móvel (Prótese parcial removível).

Fonte: http://www.dentistasp.com.br/orientacoes/?idpub=73

katupa | Culinária do Timor-Leste

Espécie de bolinho de arroz com
leite de coco embrulhado em folhas de palmeira.


Foto: https://www.travelblog.org/Photos/7674493

Katupa é um prato timorense
feito com arroz(o arroz é cozido no leite de coco)
com tempero de cebola, sal e pimenta
embrulhados em folhas de coqueiro e cozido
com leite de coco e extrato de cúrcuma (açafrão-da-terra).


Katupa pode ser servido com peixe grelhado
ou frango assado em algumas ocasiões tradicionais.
A população local também vende pelas ruas
Katupa com peixe grelhado ou lulas grelhadas.

Arroz | Um dos cereais mais consumidos do mundo.

O arroz é um dos mais importantes
grãos em termos de valor econômico.

É considerado o cultivo alimentar
de maior importância em muitos países
em desenvolvimento, principalmente na Ásia e Oceania.


Foto: http://revistamarieclaire.globo.com/Beleza/noticia/2014/10/aposte-no-arroz-saiba-os-principais-beneficios-do-grao-que-pode-ser-o-mais-novo-aliado-da-sua-dieta.html


Oarroz alimenta mais da metade
da população humana do mundo.

É a terceira maior cultura cerealífera do mundo,
apenas ultrapassada pelas de milho e trigo.
É rico em hidratos de carbono.

Para poder ser cultivado com sucesso, o arroz necessita
de água em abundância, para manter a temperatura ambiente
dentro de intervalos adequados, e, nos
sistemas tradicionais, de mão-de-obra intensiva.

Desenvolve-se bem mesmo em terrenos muito inclinados
[carece de fontes] e é costume, nos países do sudeste asiático,
encontrarem-se socalcos onde é cultivado. Em qualquer dos casos,
a água mantém-se em constante movimento,
embora circule a velocidade muito reduzida.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Arroz

Subji | Bhaji | Cozinha indiana

Culinária indiana

Receita deliciosa que tem
especiarias com legumes refogados.


Foto: http://foodforvitality.com/bandgobhi-alu-subji-cabbage-carrots-and-potato-cooked-in-indian-spices/


Subji é um prato vegetariano, feito com legumes,
(ervilhas, couve-flor quiabo, tomate, etc...)
acompanhado com especiarias indianas.

É um prato Vegano e sem glúten.
Subjis pode ser seco ou molhado
também pode ser servido com curry.

Mulligatawny | Culinária anglo-indiana

Mulligatawny é uma sopa típica da culinária
anglo-indiana, composta por um caldo de carne
e tempero de caril, muitas vezes engrossada com arroz.

O mulligatawny é uma sopa que nasceu na Índia
sob a forma de um simples caldo de hortaliças
temperado com um mistura picante de caril.

Mulligatawny, na língua *tâmil, significa «água de pimenta».

Foto: http://www.saveur.com/article/Recipes/Classic-Mulligatawny


Os ingleses que se encontravam em terras indianas adaptaram
essa sopa e transformaram-na numa sopa de carneiro com legumes.
Como nem todos apreciam o gosto do carneiro,
surgiu o mulligatawny com frango, que se tornou muito apreciada
não só em Inglaterra, como na longínqua Austrália.

*Tâmil: é uma língua falada no sul da Índia.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mulligatawny

Aurora Boreal | Aurora Polar | Fenômeno óptico

Fenômeno óptico composto de um brilho observado
nos céus noturnos nas regiões polares, em decorrência
do impacto de partículas de vento solar
com a alta atmosfera da Terra, canalizadas
pelo campo magnético terrestre.


Foto: http://www.labcriativo.com.br/aurora-polar/


A Aurora Polar é também conhecida como Aurora Boreal,
no hemisfério norte – ela é assim chamada por Galileu Galilei,
em homenagem à deusa romana do alvorecer, e ao Deus que rege
os ventos do Norte, seu filho, Bóreas -, e Aurora Austral,
no hemisfério sul, designada desta forma pelo navegador inglês
James Cook, ao se referir à sua localização, o Sul.

Este fenômeno, um sublime espetáculo de luzes e cores,
é na verdade um evento inerente ao campo visual, próprio
do espaço polar de nosso Planeta, embora não se limite apenas
à Terra, ocorrendo também em Júpiter, Saturno, Marte e Vênus.

Ele acontece em virtude do choque produzido por
partículas de vento solar no perímetro magnético terrestre.

Geralmente estas luzes se manifestam nos períodos
que vão de setembro a outubro e de março a abril.
Apesar da beleza natural deste processo, ele pode ser
igualmente reproduzido por meio de explosões
nucleares ou em pesquisas laboratoriais.

Fonte: http://www.infoescola.com/fenomenos-opticos/aurora-boreal/

Vitaminas | Compostos orgânicos, presentes nos alimentos

São micronutrientes importantes no processo
de metabolismo de carboidratos, lipídios e proteínas.


As vitaminas são substâncias que o organismo
não tem condições de produzir e, por isso,
precisam fazer parte da dieta alimentar.


Foto: http://utilagradavel.com/tag/vitaminas/


Suas principais fontes são as frutas,
verduras e legumes, mas elas também são
encontradas na carne, no leite, nos ovos e cereais.

As vitaminas desempenham diversas funções
no desenvolvimento e no metabolismo orgânico.
No entanto, não são usadas nem como energia,
nem como material de reposição celular.
Funcionam como aditivos – são indispensáveis ao mecanismo
de produção de energia e outros, mas em quantidades pequenas.

A falta delas, porém, pode causar várias doenças, como o
raquitismo (enfraquecimento dos ossos pela falta da vitamina D)
ou o escorbuto (falta de vitamina C), que matou tripulações
inteiras até dois séculos atrás, quando os marinheiros
enfrentavam viagens longas comendo apenas pães e conservas.

A Ciência conhece aproximadamente uma dúzia de vitaminas,
sendo que as principais são designadas por letras.
Essas vitaminas podem ser encontradas em muitos
alimentos, especialmente os de origem vegetal.

Fonte: http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Corpo/alimentos3.php

Chapati | Pão típico da culinária indiana

Parecido com o pão sírio, o chapati é originário da Índia


Os chapatis são preparados com uma
farinha de trigo integral especial,
tradicional da Índia, também denominada chapati.


Foto: http://www.bombaytasty.com/product/chapati/


Estes pães são normalmente consumidos no desjejum,
podendo, no entanto, ser consumidos em qualquer
refeição ao longo do dia, de preferência quentes, acabados de fazer.

Para além da farinha de trigo integral,
pode incluir ainda açúcar, manteiga, óleo e sal.
Com estes ingredientes é formada uma massa,
que é usada para formar apas (pão-folha) com cerca
de 15 cm de diâmetro, que são assados numa frigideira.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Chapati