Pavê | Doce de origem francesa.

Doce preparado com palitos-franceses,
embebidos em algum tipo de bebida licorosa,
arrumados em camadas e recheados com creme,
gelatina ou musse de diversos sabores.


Pavê é um doce de origem francesa
e seu nome deriva de uma palavra pavage (francês),
que significa “pavimento", ou seja, uma montagem
de pedras e concreto que, por sua vez,
lembra às camadas de creme e biscoitos ou
pedaços de bolo que compõem a sobremesa.

Imagem: https://cybercook.uol.com.br/pave-de-chocolate-com-bolacha-maizena-r-7-107816.html

Mais especificamente, é uma espécie de torta gelada
que tem como base biscoitos do tipo champanhe
ou maizena inteiros ou uma massa de bolo suave
embebidos em sucos, licores ou caldas e um
creme entre as camadas. Há também complementos variados:
frutas frescas ou em calda e chocolate são os mais comuns.
É muito popular no Brasil, especialmente
na época das festas de fim-de-ano.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pav%C3%AA

A Revolta da Chibata.

Almirante João Cândido: A Revolta da Chibata.


Imagem: http://cultura.culturamix.com/historia/revolta-da-chibata-parte-importante-da-historia-brasileira
Se o Brasil necessita de heróis,
não é preciso ir muito longe para encontrar um deles.
João Cândido Felisberto (1880-1969)
foi o principal líder da Revolta da Chibata,
ocorrida no Rio de Janeiro em 1910,
que acabou com os castigos corporais na Marinha de Guerra.
Filho de escravos, nascido nove anos
depois da lei do Ventre Livre
(que não considerava cativos
os filhos de escravos nascidos a partir dali)
numa fazenda em Encruzilhada do Sul, interior gaúcho,
entrou para a Marinha aos 14 anos,
onde teve carreira exemplar.

Durante 15 anos navegou pelas águas doces e salgadas
de todo o Brasil, percorreu quatro continentes,
aprendeu técnicas e ofícios, foi instrutor de marujos iniciantes,
encharcou-se das paisagens exuberantes, das realidades sociais
e suas contradições, conheceu personagens
e episódios políticos importantes
até ser expulso da corporação,
por causa da rebelião de que participou com destaque,
nas águas da Guanabara, defendendo
a dignidade da condição humana.
Saiba mais sobre
Almirante João Cândido: A Revolta da Chibata.

Fonte:
http://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/revolta-da-chibata-o-almirante-negro.phtml#.WhViebanHIU

A Potência do Motor de um Carro.

Cavalos: Por que essa
é a maneira de medir
a potência do motor
de um carro?


Imagem: https://kbb.sapo.pt/detalhes-noticia/6-dicas-para-aumentar-a-potencia-do-motor-do-seu-carro/?ID=268

A potência de um motor
indica sua capacidade de trabalho,
já que calcula valores de força vezes velocidade,
e essa medida é conjeturada de uma forma que você
já deve ter visto bastante por aí: cavalos!

Os cavalos entraram na história
quando o engenheiro James Watt fez uns ajustes que
melhoraram o funcionamento da máquina a vapor.
Watt queria comercializar seu modelo melhorado e,
para isso, tinha que falar tanto com novos clientes
quanto com pessoas que conheciam
a versão antiga da máquina, a Newomen.

Como alguns dos clientes não conheciam a máquina a vapor
e ainda usavam cavalos para mover itens pesados,
Watt precisava de um comparativo para explicar
como sua máquina funcionava e o quanto era potente.
Saiba mais sobre Cavalos: Por que essa
é a maneira de medir a potência do motor
de um carro?


Fonte:
https://www.megacurioso.com.br/educacao/104540-cavalos-por-que-essa-e-a-forma-de-medir-a-potencia-do-motor-de-um-carro.htm?utm_source=megacurioso.com.br&utm_medium=home&utm_campaign=tv

Sonhar com...

Pequeno dicionário dos sonhos


Imagem: http://sonhosesimpatias.com/o-que-significa-sonhar-que-esta-voando/

Dinheiro - Achá-lo aborrecimento com finanças.
Perdê-lo: sorte, entrada de dinheiro.
Ver dinheiro: você não receberá a quantia que lhe é devida.
Sorte: elefante.

Moedas - Dourada: acréscimo de bens.
Prateada: dificuldades em enriquecer. Sorte: águia.

Riqueza - Terá grande êxito nos negócios. Sorte: cavalo....

Descubra o significado dos sonhos,
através de um pequeno dicionário.
Saiba mais
Clique em Pequeno dicionário dos sonhos

Fonte: Africanas Raízes.

Os jogos de azar no Brasil.

No Brasil, os jogos de azar foram proibidos porque são 'pecado'


A carola primeira-dama Carmela Dutra
moveu uma cruzada contra o vício - e venceu.


Imagem: O jogo do bicho fez chegar bondes lotados ao zoo.
Depois, foi proibido, mas havia se espalhado por toda a cidade.

O apelido de Carmela Leite Dutra,
mulher do ex-presidente Eurico Gaspar Dutra, confirma.
Dona Santinha, como costumava ser chamada, era muito religiosa
– e poderosa. Comenta-se que, aliada à Igreja, ela fez um pedido ao marido:
a proibição dos badalados jogos de azar.

Como sua influência sobre Dutra era grande, o desejo foi atendido.
Em 30 de abril de 1946, o decreto-lei 9215
fechou os cassinos de todo o Brasil.

Esses lugares luxuosos, "antros do pecado" para dona Santinha,
atraíam, desde a década de 30, famosos e anônimos que queriam jogar,
aparecer e ver shows de grandes nomes, como Carmen Miranda e Orlando Silva.
Enquanto as mulheres exibiam seus vestidos caríssimos,
os maridos jogavam suas fortunas nas mesas de jogo.
Saiba mais sobre
Os jogos de azar no Brasil.

Fonte:
http://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/almanaque/deu-zebra-no-brasil-os-jogos-de-azar-foram-proibidos-a-pedido-de-uma-primeira-dama.phtml#.We84Q0ynHIU

O nascimento da ecologia.

Desfrutai do mundo.

A preservação ambiental teve de enfrentar a ideia de que
Deus criou o mundo para nos servir.


Imagem: http://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/desfrutai-do-mundo-o-nascimento-da-ecologia.phtml#.WeHxa1RSzIU

Em 2700 a.C., os governantes da cidade de Ur, na Mesopotâmia,
decretaram que algumas florestas não poderiam mais ser exploradas.
A vegetação da região, onde hoje é o Iraque, era importante para
a realização de rituais religiosos. Para os habitantes de Ur,
os deuses eram considerados os proprietários das terras
e as oferendas a eles eram realizadas nos bosques.

Embora o motivo não fosse lá tão ecológico, essa foi a primeira
ação em favor da preservação da natureza de que se tem notícia.
Vários séculos depois, no ano 80, os romanos começariam
uma discussão que soa bastante atual. Eles determinaram que,
nos períodos de seca, os cidadãos deveriam seguir regras para evitar
a poluição da água. Uma delas era impedir
que os dejetos pessoais fossem jogados nos rios.

A partir de 1600, com a era dos descobrimentos, alguns dos europeus
que visitavam as colônias nas Américas se diziam preocupados
com a exploração sem limite das florestas. Entretanto,
eles eram uma minoria sem força para mudar a política das metrópoles.
Até porque o (ab)uso dos recursos naturais
era justificado por pensadores influentes.
Saiba mais sobre
O nascimento da ecologia.

Fonte:
http://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/desfrutai-do-mundo-o-nascimento-da-ecologia.phtml#.WeHxa1RSzIU

Lúcuma | Fruta exótica originária dos vales andinos do Peru.

A lúcuma é uma árvore originária dos vales andinos do Peru.
É cultivada por seu fruto, empregado na gastronomia,
sobretudo na confecção de sobremesas e sorvetes.


Imagem: http://www.saudedica.com.br/os-15-beneficios-da-lucuma-para-saude/

O fruto é consumido já muito maduro,
vários dias depois de sua queda;
deve ser conservada envolta em palha ou material similar
durante este período. Tem um sabor
que lembra o *xarope de bordo,
e é utilizada cozida em doces, tortas,
sorvetes, e outras sobremesas.
Seu consumo fresca é mais raro devido
a seu peculiar ressaibo(mau sabor; ranço.),
que é entretanto menos perceptível
nos cultivares de maior qualidade.

Por seu alto conteúdo de amido,
a polpa pode ser secada para conservação;
rende uma farinha não perecível,
muito doce e nutritiva, que concentra o ferro,
o betacaroteno e a niacina contidos na fruta.
Pode também ser congelada por períodos prolongados.

Saiba mais sobre a Lúcuma
Fruta exótica originária dos vales andinos do Peru


*xarope de bordo: bordo é uma árvore da América do Norte,
cheia de seiva rica e doce,
usada há milênios pelos nativos
tanto como adoçante quanto como remédio.
O xarope de bordo é um preparado com a seiva
- líquido que escorre de dentro da árvore

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%BAcuma

Huitlacoche | Uma delícia de “praga”

O que é o huitlacoche,
o milho 'estragado' tão apreciado pelos mexicanos.

O sabor defumado e adocicado do fungo do milho
chamado huitlacoche, ou ferrugem do milho,
é apreciado no México desde os tempos antigos.
Em outros países ele é considerado uma iguaria,
sendo chamado por alguns de trufa mexicana.

Imagem: http://www.mexicoguru.com/articles/huitlacoche.php

O fungo responsável pela formação do huitlacoche é o Ustilago maydis.
Ele ataca em menor ou maior grau quase toda a plantação de milho
da variedade Zea mays, sobretudo em regiões de clima quente
e moderadamente seco. Ao examinarem amostras desse fungo, pesquisadores
encontraram “três a quatro aminoácidos responsáveis pelo sabor umami*”.

O huitlacoche tem um sabor adocicado porque é mais rico em carboidratos
do que os outros tipos de cogumelos comestíveis. Descobriu-se também que
essa iguaria possui inúmeros compostos aromáticos, inclusive a vanilina.
E embora seja apreciada principalmente por causa do sabor,
o valor nutricional dessa iguaria não deve ser desprezado,
pois contém vitamina C, fósforo, cálcio e outros nutrientes.
Saiba mais sobre Huitlacoche
Uma delícia de “praga”


* Umami é uma palavra usada no Japão para descrever
o que alguns chamam de quinto sabor, depois dos
quatro principais: doce, salgado, azedo e amargo.

Fonte: https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/102001886
http://www.bbc.com/portuguese/geral-39329174

Revolta da Cachaça | Revolta do Barbalho ou Bernarda.

Revolta da Cachaça é o nome pelo qual passou à História do Brasil
o episódio ocorrido entre final de 1660 e começo do ano seguinte,
no Rio de Janeiro, motivado pelo aumento de impostos
excessivamente cobrados aos fabricantes de aguardente.
Também é chamada de Revolta do Barbalho ou Bernarda.

Imagem: http://www.historia.uff.br/impressoesrebeldes/?revoltas_categoria=1660-revolta-da-cachaca-rio-de-janeiro

Para evitar concorrência do monopólio português de vinho e aguardente,
em 1647 cria-se a Carta Régia que impedia a comercialização
destes produtos fora do domínio português. Entretanto,
o documento abria exceção à produção de cana-de-açúcar
no estado do Pernambuco, onde o aguardente
era comercializado pelos escravos.

Após a expulsão definitiva dos holandeses, em 1654,
a produção açucareira teve uma brusca queda. Os fazendeiros, então,
decidiram explorar a cana produzida no Nordeste, o que contrariava
os interesses dos portugueses em obrigar a importação de uma bebida
criada com os bagaços da uva (bagaceira).
Em 1659, Portugal endossou a proibição da cana e ameaçou deportar
e prender escravos e fazendeiros que não cumprissem suas exigências.

No Rio de Janeiro, o governador Salvador Correia de Sá permitiu
a comercialização da cana, já que o estado era um dos maiores produtores de cachaça.
Entretanto, decidiu cobrar imposto sobre a produção. Em 31 de janeiro de 1660,
os vereadores aprovaram o projeto de lei, usando-a como alternativa econômica
para a crise do açúcar que se instalara.

Porém, os fazendeiros continuavam insatisfeitos. Acharam que a Coroa queria obter
uma grande margem de lucro com os tributos e organizaram um motim
na região da Baía de Guanabara, onde hoje situam-se as cidades de Niterói e São Gonçalo.
Saiba mais sobre a Revolta da Cachaça.

Fonte:
http://www.infoescola.com/historia-do-brasil/revolta-da-cachaca/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Revolta_da_Cacha%C3%A7a

Pan dulce | Pão doce mexicano

Pan dulce ("pão doce") O pão doce do México.

Um dos primeiros alimentos não-nativos
que foi introduzido no México pela Espanha
foi o trigo, uma necessidade religiosa espanhola.
Imagem: http://panifico.com/sueet-stories/pan-dulce-delicious-history-delicious-culture/

A criação de pão doce foi influenciada
pelos franceses e espanhóis que foram os que
introduziram produtos cozidos, como
rotinhos crocantes, baguetes e doces
para o México.

Isso inspirou os povos indígenas a criar diferentes tipos de pães,
tais como besos, conchas e cuernos entre outros.
O pão é considerado um dos deleites mais baratos do México
e é consumido diariamente como café da manhã ou jantar tardio,
conhecido como merienda.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Pan_dulce